Idosos e a Gestão de condomínios, como proceder?

A população idosa está ficando cada vez mais numerosa, com o passar dos anos. Segundo dados do IBGE, das 204,9 milhões de pessoas existentes no país, 14,3% delas têm acima de 60 anos. Essa realidade já é percebida nos condomínios, onde o número de pessoas na terceira idade morando sozinhas também tem aumentado. Por isso, é muito importante que além das mudanças de infraestrutura, é preciso ter alguns cuidados, com os idosos no condomínio.

 

Principais cuidados com os idosos no condomínio: 

 

 

❏ Conhecer quem são esses moradores e identificar quem precisa de atenção ou ajuda. Saber sobre as limitações e possíveis doenças, para melhor agir em caso de emergências. 

❏ Lembrar sempre de convidar o condômino idoso para participar das assembléias, pode ser de forma informal, muitas vezes eles não têm acesso aos aplicativos e até correspondências. 

❏ Se o idoso tratar os outros moradores ou funcionários de forma forma rude ou descortês, cabe ao Síndico ou Administrador conversar diretamente com ele ou se for necessário, chamar algum familiar para ficar a par da situação. 

❏ Se o idoso causar algum problema, como por exemplo barulho, o correto é tratá-lo com a mesma cordialidade e respeito dispensados a outros condôminos.

 

 

Sabemos que com esse  aumento da idade, a tendência é que alguns problemas comecem a aparecer. A visão piora, a mobilidade e força física diminuem, e mesmo fatores psicológicos como necessidade de atenção e carinho tornam-se mais presentes. Muitas construtoras e incorporadoras, têm apostado cada vez mais em empreendimentos com ambientes acessíveis e planejados para todas as necessidades da terceira idade. De acordo com a NBR 9050 de 2004 que aborda especificamente sobre acessibilidade, algumas medidas necessárias, confira abaixo.

Normas para adaptação dos idosos: 

 

❏ Rampas de acesso: podem substituir as escadas, devem obedecer a norma 9050 sobre a sua inclinação máxima, já que uma rampa super inclinada não iria ajudar no deslocamento. 

❏ Piso antiderrapante: pisos lisos demais ou com muitos tapetes facilitam quedas 

❏ Corrimãos: devem estar em ambos os lados de escadarias, e começar e terminar da parede 

❏ Escada de alvenaria nas piscinas: a substituição de escadas de inox por uma que seja parte da piscina ajuda a todos a entrarem na água de forma muito mais segura 

❏ Aumento da clausura para que caiba ali uma pessoa com cadeira de rodas 

❏ Elevadores: o condomínio deve disponibilizar elevadores sempre que não conseguir que suas rampas sigam a NBR 9050 

❏ Adaptação de banheiros: colocação de barras de apoio corretamente em banheiros das áreas comuns 

❏ Adaptação de portas: A NBR 9050 pede que as portas sejam largas o suficiente para que seja possível passar uma cadeira de rodas, que tem, geralmente 90 cm

 

Dados importantes sobre os idosos no condomínio:

 

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), a estimativa da incidência de quedas por faixa etária é de 28% a 35% nos idosos com mais de 65 anos, e 32% a 42% naqueles com mais de 75 anos. Criar condições seguras de moradia é essencial para os idosos viverem bem nos condomínios. Essas são apenas algumas dicas simples, mas que, com certeza são um bom caminho para a segurança e qualidade de vida das pessoas da terceira idade do seu condomínio. Precisando de uma assessoria completa, entre em contato que auxiliaremos nesse processo de adaptação e transformação

 

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Sugeridos para você

Administradora de condomínio

Eleições do Síndico: Fui eleito e agora?

Ser síndico de um condomínio requer política, diplomacia, administração e, acima de tudo, muita paciência e transparência. Sua escolha é realizada por meio da chamada

Vamos cuidar do seu patrimônio?

Preencha o formulário e solicite uma proposta, sem compromisso e sem spam.

Entre em contato com a Completa

Solicite um orçamento sem compromisso. Nossa equipe está aguardando seu contato.